O Preço da Verdade


    Uma história de horror, perturbadora e pertinente, sobre a má conduta corporativa da segunda maior empresa química do mundo – a norte-americana DuPont – que envenenou a cidade de Parkersburg, localizada no estado norte-americano da Virgínia Ocidental por décadas, é o fio condutor do longa “O Preço da Verdade”. Conta a história da batalha de quinze anos de um advogado de Cincinnati – Robert Bilott (Mark Ruffalo) para fazer valer a justiça e obrigar a ré ressarcir todas as vítimas de sua conduta genocida. Conforme artigo da New York Times Magazine, publicado em 2016, o advogado Robert Bilott se tornou o pior pesadelo da Du Pont.


    Todd Haynes – o diretor independente, roteirista e produtor cinematográfico americano – ousa em sua direção, ao fazer de sua obra uma denúncia contra as agressões das grandes empresas contra o meio ambiente, detalhando o terror pelo qual passa um fazendeiro, cujas terras se transformam em um cemitério de gado, anos após anos. Na vizinhança, pessoas adoecem por longos anos, durante os quais, a justiça se mantém inerte diante do lançamento de rejeitos químicos no solo e, consequentemente, nos recursos hídricos da Virgínia Ocidental. No caso em questão, o produto químico tóxico usado na fabricação do Teflon – o fluorocarbono PFOA, cuja exposição aos seres humanos é provavelmente associada a ocorrência de câncer renal, câncer testicular, doenças da tireoide, altas taxas de colesterol e pré-eclâmpsia.


    Longe de ser um filme com final feliz, o longa sentencia o crime contra o planeta de maneira insolúvel, já que, em escala mundial, 99% de todos os seres vivos já tenham a sua cota de contaminação confirmada por estudiosos, através de atos como tomar banho, cozinhar e beber água, que servem como portas de entradas invisíveis.

    “O Preço da Verdade” aponta o dedo para as empresas que funcionam de maneira criminosa e consciente de tais atos, e permitem que pessoas e animais sofram com a água que bebem e o ar que respiram. Esse quadro, cada vez mais atual, é que faz o filme uma assustadora realidade que, pelo que tudo indica, encontra-se longe de ser revertida.

    Ficha Técnica:

    DIREÇÃO:Todd Haynes

    Roteiro: Mario Correa, Matthew Michael Carnahan, Nathaniel Rich

    Produção: Christine Vachon, Jeff Skoll, Mark Ruffalo, Pamela Koffler

    Fotografia: Edward Lachman

    Trilha Sonora: Marcelo Zarvos

    Estúdio: Killer Films, Participant Productions

    Montador: Affonso Gonçalves

    Distribuidora: Paris Filmes

    ELENCO:Anne Hathaway, Bella Falcone, Bill Camp, Bill Pullman, Graham Caldwell, Kevin Crowley, Louisa Krause, Mare Winningham, Mark Ruffalo, Ming Wang, Scarlett Hicks, Sydney Miles, Tim Robbins, Victor Garber, William Jackson Harper

    Parceiros

    Apoio Técnico:

    ©2020 Circuito Geral - Todos os direitos reservados

    Foto 13-08-18 13 08 11.png

    Apreciação Crítica | Avaliação Técnica | Opinião Relevante | Comentário Lógico | Análise Orgânica